Pandemia global tende a moldar os negócios


Quais eventos têm a capacidade de mudar a trajetória humana alterando o curso da história?

A Peste Negra no auge dos anos 1353, amedrontou a Europa e abalou sua economia. A Fome e a peste negra foram ainda ampliadas pela longa guerra entre a Inglaterra e França, a Guerra dos Cem Anos. Foi a primeira guerra moderna, um marco no desenvolvimento europeu. No final do século XV, o feudalismo encontrava-se desarticulado e enfraquecido. Os senhores feudais perderam poder econômico e político. Começava a surgir as bases de um novo sistema, o capitalismo.

Inicia-se às grandes expansões marítimas européias, a busca por riquezas em outras terras fora da Europa. A Revolução Industrial, fortalece o sistema capitalista. Solidifica suas raízes em outras regiões do mundo. O que antes era realizado por artesãos, passa a ser realizado pela máquina. A produção agora acontece mais rápido. 


Mas afinal, o que isso tem a ver com Desenvolvimento de Software? Absolutamente tudo!

A globalização permitiu as grandes corporações produzirem seus produtos em diversas partes do mundo, buscando a redução de custos. Dentro de uma economia de mercado, vendem seus produtos para vários países, mantendo um comércio ativo. Os sistemas informatizados possibilitam a circulação e transferência de valores em tempo quase real. 

Com o Covid-19, já estamos vendo sinais precoces de uma mudança no comportamento de consumidores e empresas. Por exemplo, o trabalho remoto está sendo incentivado por empresas, sejam elas de tecnologia ou não. E medidas do Governo Brasileiro estão sendo tomadas para que isto seja adotado como um método de trabalho.

Algumas dessas mudanças são respostas diretas e de curto prazo às crises e voltarão a níveis regulares quando o Covid-19 estiver contido. No entanto, algumas dessas mudanças continuarão criando uma interrupção digital de longo prazo que moldará os negócios nas próximas décadas.


Se inovar é preciso, renovar é ainda mais. Quando tratamos de tecnologia, estas duas palavras andam juntas, inevitavelmente. São muitas as referências que nos mostram a importância delas. 

O bilionário Elon Musk – CEO da da Tesla Motors entre outras empresas – ganhou notoriedade devido a seus projetos futurísticos. Carros autônomos, viagens privadas para Marte, conexão entre cérebros e computadores. Disruptivo, inquieto e transformador, Musk prova que o processo de inovar é contínuo e constante. E que a renovação é parte fundamental nisso tudo.

Independente do mercado que o seu negócio atua, ele não para. Estamos em 2020 e esta realidade se aplica a 99,9% dos segmentos atuais. Inovar passou a ser requisito obrigatório para se manter competitivo.


Softwares são peças-chave para o desenvolvimento das empresas. Mantê-los com qualidade é um desafio para muitos gestores. Seja por suas atualizações frequentes ou as mudanças de comportamento do mercado ou da própria empresa, entender seu tempo de vida útil e o quanto ele ainda é rentável exige uma reflexão profunda das lideranças. Muitas vezes, esse pensamento é ignorado pela pressão do dia a dia ou pela confusão do custo x investimento.

Automatizar processos com software, invariavelmente, visam um futuro que parece distante. Ao contrário do pensamento comum, ele tem o foco no agora. O objetivo do software está sempre em solucionar uma dificuldade que as pessoas têm no cotidiano. 

Resolver problemas, ir além, renovar, … encontrou semelhança com projetos de desenvolvimento de software? Este comportamento que promove novas experiências a partir de diferentes formas de solucionar demandas é um ponto em que a inquietude da UBISTART se encontra com a inteligência dos softwares.


E quando é hora de mudar?

Com o renascimento urbano e comercial da Idade Moderna, surgiu para o mundo uma nova classe social: a burguesia. Esta nova classe social buscava o lucro através de atividades comerciais.

É natural a preocupação com performance, com a operação e a continuidade do negócio. Entretanto, tudo isso tem relação direta com o software atual de cada empresa. Acompanhar o desempenho dos sistemas que hoje mantém o negócio das empresas hoje, para entender quando – e se há necessidade de – trocá-lo. 


Todo gestor deve se perguntar: 

  1. Atualmente, o software possui as ferramentas necessárias para resolver os problemas de negócio da empresa com rapidez, segurança e eficiência?
  2. Qual o custo gerado por adequações e manutenção com muita frequência? 
  3. A tecnologia utilizada é compatível com o que o mercado oferece, está apto às tendências e potencializa o seu negócio?

As questões podem ser banais, mas revelam como é preciso estar aberto ao novo, desprendendo-se de estigmas e se posicionar disposto à mudança. 

Durante os séculos XV e XVI, os europeus, principalmente italianos, portugueses e espanhóis, lançaram-se nos oceanos Pacífico, Índico e Atlântico com dois objetivos principais: descobrir uma nova rota marítima para as Índias e encontrar novas terras. Só assim foi possível melhorar e encontrar caminhos que gerassem novas oportunidade. Em desenvolvimento de softwares, é importante estar alerta às demandas? sim claro! Mas também é fundamental focar no que realmente trará resultados.


O avanço do ser humano, está intimamente ligado à renovação das formas de fazer as coisas e no ato de apostar no novo como uma opção relevante de progresso. Os números a favor de Musk não mentem e comprovam o quão favorável pode ser esta mentalidade. Para quem pretende crescer e criar produtos que façam a diferença, é fato propulsor se basear na trajetória de referências do mercado, bem como investir em soluções de valor com foco no que promove verdadeiramente o seu negócio.